O candidato oco

Relativamente a Fernando Nobre pouco tenho a dizer. Faço minhas a palavras do Jorge Costa

eleição de Fernando Nobre com 14%, um ser politicamente indigente, uma inteligência nula, um discurso completamente vazio e insignificante, que estabelece, de fora do sistema, uma relação afectiva, imediata e acéfala, que dispensa a articulação coerente de quaisquer palavras, que não requer a mediação de qualquer atitude reflexiva, para atrair a militância, mediação cujo elemento é necessariamente a palavra e o discurso coerente e com sentido, proposto a um exercício mínimo de razão crítica por parte do eleitorado;

Volens nolens, Fernando Nobre aí está, pronto, como ele dizia ontem, para se pronunciar, nos próximos cinco anos, sobre tudo e mais alguma coisa, num longa pré-campanha presidencial, dependendo, para ser esvaziado, de um improvável up-grade do ambiente político.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: