Vão bater a outra porta

“Isto não é um problema dos funcionários públicos, é um problema do País todo”. Pensionistas e trabalhadores do privado devem contribuir na mesma medida, defende Diogo Lucena, coordenador das propostas na área social do “Mais Sociedade”, o movimento de reflexão do PSD

Na mesma medida? Porquê? Podia ter comprado uma casa nova e maior, uma frota automóvel topo de gama, um lcd do tamanho da parede da sala e ter ido anualmente passar férias a destinos exóticos. Tinha extrema facilidade na obtenção de crédito para isto tudo. No entanto sempre tive cuidado em não gastar mais que aquilo que tinha e preferi a poupar para comprar aquilo que queria em vez de recorrer ao crédito. Porquê tenho eu de pagar pelos sobreendividados? O mesmo vale para o meu empregador que se tivesse o mesmo nível de endividamento que o estado português já estaria mais que falido. E em vez de meros cortes salariais o meu destino seria o desemprego.

Injustiça? Não brinquem comigo.

ADENDA: Em jeito de slogan.  Assim se vê o “neoliberalismo” do PSD.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Trackbacks

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: