Em cada banqueiro, um comediante

O presidente do BPI, Fernando Ulrich, discorda do eventual perdão parcial da dívida soberana grega, advogando que tal decisão significa “reconhecer que a dívida soberana dos países da Zona Euro perde o estatuto de activo sem risco

O desespero dos banqueiros com a perspectiva da reestruturação da dívida grega não devia surpreender ninguém. Podia era assumir um forma mais digna e menos ridícula. Reparem que para Ulrich é o reconhecimento da realidade. Que a dívida grega tenha ultrapassado a estratosfera e não exista forma de ser redimida parece ser um pormenor secundário. Aceitar o “haircut” implica também que os bancos reconheçam que andaram a comprar “lixo” demasiado tempo e sem se preocuparem grandemente com as implicações. Alguém haveria de pagar o seu laxismo. Reparem que para o presidente do BPI nada disto terá a ver com a exposição do BPI à divida grega. Pois.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: